Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

Jornada Científica


Mais de mil estudantes e pesquisadores de instituições da região prestigiaram a 8ª Jornada Científica e Tecnológica do IFSULDEMINAS e 5º Simpósio de Pós-Graduação

Nos dias 07 e 08 de novembro, o IFSULDEMINAS promove a oitava edição de sua Jornada Científica e Tecnológica e quinta edução do Simpósio de Pós-Graduação. Neste ano, o evento acontece no Campus Passos e reúne estudantes e pesquisadores de diversas instituições da região. A Jornada recebe mais de mil participantes e conta com apresentações de 520 trabalhos científicos, além de palestras e apresentações culturais. Participaram da cerimônia de abertura o reitor do IFSULDEMINAS, professor Marcelo Bregagnoli; o diretor-geral do Campus Passos, professor João Paulo de Toledo Gomes; e o pró-reitor de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação, professor José Luiz Rezende Pereira.

João Paulo deu as boas-vindas a todos, agradeceu o apoio da Reitoria e da comissão organizadora local e destacou que é uma honra para um campus recém-criado receber um dos maiores eventos realizados pelo Instituto Federal. Afirmou que a Jornada é importante para os alunos, “pois eles se sentem motivados a trabalhar com pesquisa e inovação tecnológica e ainda têm a oportunidade de enriquecer o currículo”. 

foto1

O pró-reitor de Pesquisa relembrou o nascimento da Jornada, que teve sua primeira edição realizada em Machado, com apenas cem trabalhos apresentados e comemorou o desenvolvimento do evento, que nesta edição conta com quase seiscentas participações. José Luiz comentou que a Jornada é importante para “a formação profissional do estudante, que está preocupado com a busca do desenvolvimento sustentável e do pensamento crítico”.

O reitor do IFSULDEMINAS também agradeceu o empenho dos servidores da Reitoria e enfatizou o papel da ciência no desenvolvimento do ser humano e cidadãos. Marcelo Bregagnoli evidenciou o reconhecimento conquistado pelo Instituto, pontuando que “isso demonstra o grau de comprometimento da instituição com a sociedade”. Ele finalizou sua fala com um recado aos presentes: “Queremos ser parceiro de vocês, que venha qualquer tipo de ação que estaremos consolidados e firmes. Desejo um bom evento a todos!”

Empreendedorismo e gestão de desafios foram temas de palestras durante a Jornada

Após o pronunciamento das autoridades, o público prestigiou a palestra "Empreendendorismo: Método Lean Startup" ministrada pelo empresário Matheus Haddad, fundador do Instituto Haddad e Co-fundador da Webgoal. Ele comentou sobre sua trajetória como empreendedor e explicou que o método startup “é uma organização formada por pessoas que querem descobrir e implementar um modelo de negócios inovador que seja escalável e repetitivo”. Segundo o empresário, o método demanda constante aprendizado, além de trabalho em equipe. Ele destacou que o tema da palestra foi pensado com o intuito de mostrar como é possível transformar um trabalho científico (realizado dentro de uma instituição) em um negócio no contexto atual. “Queremos mostrar o empreendedorismo como uma primeira opção para quem termina a faculdade, especialmente para quem é jovem, possui energia e não tem tantos compromissos assumidos. Empreender está na gente, só precisamos de uma oportunidade para desenvolver isso”.

foto2“Alta performance e gestão de desafios” foi o tema da palestra que abriu os trabalhos do segundo dia de atividades do evento. O psicólogo e coach Otávio Grossi, em sua explanação, levou os presentes a pensarem em como adotar práticas inovadoras. Assuntos como a dificuldade das pessoas de mudarem suas histórias, como buscar a felicidade, a realização, a importância do conhecimento e do uso eficiente do tempo foram destacados pelo sócio da Empresa Grossi Treinamentos. Otávio afirmou que “o sistema atual de educação nos ensina tudo menos como sermos felizes, realizados e produtivos”. O consultor afirmou, ainda, que o medo do fracasso e da não aceitação, associados às crenças limitantes, impedem o crescimento profissional e pessoal. “Tenham coragem para aceitar a fragilidade, os erros” completou.

No momento reservado ao almoço e ao café, os participantes puderam prestigiar a apresentação musical do grupo QuintAll, formado por servidores e alunos do Campus Passos. Eles também puderam conferir as exposições fotográficas dos estudantes do curso Técnico em Comunicação Visual, “De Ângulo a Ângulo” e “Cenários e Olhares”.

Apresentações orais, de pitches e de pôsteres

Além de receber mais de 1000 participantes, a 8ª Jornada Científica e Tecnológica do IFSULDEMINAS realizou a publicação de 520 trabalhos científicos de estudantes e pesquisadores de todos os campi do Instituto e de outras instituições como a Universidade Estadual de Minas Gerais (UEMG), Universidade Federal de Lavras (UFLA), a Universidade Federal de Alfenas (Unifal) e o Instituto Federal de São Paulo. De acordo com a pró-reitoria de Pesquisa, em comparação com o ano passado, houve grande aumento no número de trabalhos publicados na plataforma do site do evento.

foto3

Os participantes com trabalhos aprovados apresentaram suas pesquisas oralmente, via pôsteres e por meio da modalidade pitch (vídeos com duração de cinco minutos). Os trabalhos vinculadas aos cursos técnicos e superiores do IFSULDEMINAS contemplaram diversas áreas. De acordo com a pró-reitoria de Pesquisa, em comparação com o ano passado, houve um aumento de cerca de 20% no número de trabalhos publicados na plataforma do site do evento.

O bolsista da Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais (Fapemig) e estudante do 6º período de Agronomia do Campus Machado, Lucas Fonseca, apresentou, pela primeira vez, o resultado do seu projeto sobre a influência da aplicação de silício na secagem de café. Ele contou que “obteve resultados diversos ao esperado, mas que estava satisfeito e que pretendia fazer um mestrado e um doutorado e continuar atuando na área de pesquisa”.

Por meio da apresentação de pôsteres, a egressa do curso de Ciências Biológicas do Campus Muzambinho, Michele Aparecida Reis da Silva, mostrou seu trabalho sobre o efeito que o extrato symphytum officinale gera na cicatrização de feridas cutâneas de ratos. A pesquisadora realizou seus experimentos nos laboratórios da Universidade de Alfenas (Unifenas) e da Universidade Federal de Alfenas (Unifal). O objetivo de Michele era descobrir um tratamento natural e acessível para a população que sofre com as feridas decorrentes da diabetes mellitus. “Estou satisfeita com o resultado e pretendo pesquisar para saber se ainda não há nada no mercado e então, quem sabe, poder até patentear”, completou.

O professor de Educação Artística do Campus Poços de Caldas, Márcio Bess, esteve na Jornada acompanhando alguns de seus orientandos que trouxeram, no formato pôster, o projeto Arte de Caderno. Trata-se de uma ação educativa em formato de concurso, que resgata desenhos feitos de forma espontânea, como nas últimas páginas de cadernos, agenda e provas. Eles exibiram resultados obtidos com base nas análises dos desenhos dos participantes, levando em consideração gênero, tendências por região do país e categorias de desenho. Márcio comemorou o sucesso do projeto, que já tem sete anos e diversos colaboradores. “Hoje temos atuação em quinze estados brasileiros e no ano que vem, queremos plantar uma sementinha lá no Uruguai, a fim de atingir o Mercosul”.

A estudante do curso Técnico em Alimentos do Campus Avançado de Carmo de Minas, Carolaine da Silva, compartilhou seus estudos sobre desenvolvimento e análise sensorial de arroz-doce diet. Segundo ela, ao observar que na região onde mora existem poucas opções de doces diets, resolveu pesquisar um arroz-doce sem conservantes e com aspecto e características semelhantes ao original. Segundo ela, o alimento foi bem recebido pela população, especialmente idosos e crianças com diabetes, e o retorno foi satisfatório. “Pelas respostas dessas pessoas a gente vê onde pode melhorar”.

foto4A professora de Ciências Biológicas do Campus Poços de Caldas, Jane Piton Serra Sanches, avaliou sete trabalhos da modalidade pôster. Segundo ela, a cada ano “percebemos uma melhora na qualidade dos trabalhos apresentados, assim como na apresentação dos alunos, que se mostram preparados para responder cada questionamento”. Ela acrescentou, ainda, que há alguns trabalhos inéditos e outros que contemplam relevantes estudos em andamento na área de Biologia.

Os avaliadores do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ), professores Marcos Pereira (Universidade Rural do Rio de Janeiro) e Carlos Alberto Pimenta (Universidade Federal de Itajubá) têm acompanhado a Jornada há três anos e observaram uma evolução crescente na quantidade e na qualidade dos trabalhos, na utilização de novos equipamentos e também em termos de inovação. “Assisti apresentações na forma de vídeo (pitch), que é uma inovação, e achei bem interessante. Pretendo até levar essa proposta para minha instituição”, contou Marcos. Ele comentou ainda que isso demonstra um amadurecimento dos professores quanto à produção científica. O professor Carlos pontuou que, em razão da qualidade dos trabalhos e seus objetos de pesquisa, “seria interessante se o Instituto trouxesse outras áreas de conhecimento e promovesse uma maior interdisciplinaridade entre os diferentes projetos, potencializando ainda mais as atividades de pesquisa que tem sido feitas”.

A Jornada

A oitava edição da Jornada Científica e Tecnológica do IFSULDEMINAS é uma iniciativa da Pró-reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação em parceria com o Núcleo Institucional de Pesquisa e Extensão (NIPE) do Campus Passos. Trata-se de um evento acadêmico e multidisciplinar que fomenta novos conhecimentos, debate questões relativas à pesquisa e atividades de extensão e inovação. O evento favorece a relação entre pesquisadores regionais, criando oportunidade para que os bolsistas de iniciação científica do IFSULDEMINAS apresentem suas produções, projetando os trabalhos acadêmicos institucionais e regionais e promovendo o intercâmbio entre pesquisadores.

Segundo um dos organizadores da comissão local, professor Thomé Almeida, a Jornada superou as expectativas. Ele avalia o sucesso com base no “aumento de 10 a 20% da quantidade de trabalhos apresentados em relação à última edição, assim como a constante melhoria na qualidade desses trabalhos recebidos; a interação entre os campi e a participação de pesquisadores de outras instituições”.

Texto: Ascom/Campus Passos
Revisão: Ascom/Reitoria IFSULDEMINAS
Fotos: Ascom/IFSULDEMINAS
08/11/2016

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página