Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Últimas notícias > Parlamento Juvenil
Início do conteúdo da página

Parlamento Juvenil

Aluno do IFSULDEMINAS é eleito representante de Minas Gerais no Parlamento Juvenil do Mercosul

45791890 2168262816747266 127077740007391232 nO estado de Minas Gerais já conta com um representante no Parlamento Juvenil do Mercosul (PJM): João Paulo Balbino, aluno do curso Técnico em Agropecuária do Campus Muzambinho, venceu a seleção do programa, que está na quinta edição. O estudante ficou em primeiro lugar, somando 171 votos, com o projeto 'Alô, Direção!, Aplicativo para Mobile: Comunicação entre Discente e Gestão Escolar".

Orientado pela professora Simone Villas Ferreira, o estudante propôs o desenvolvimento e execução de um aplicativo para dispositivos móveis (smartphones ou tablets) com a finalidade de ser um instrumento de comunicação dos alunos com a equipe gestora.

Ele explica que a proposta surgiu a partir de conversa com amigos do Instituto. “Percebi que existe uma barreira entre os alunos e a direção, não só do Instituto, mas em todas as escolas. Muitas vezes, temos dificuldade ou até mesmo vergonha de nos expressar ou conversar com a gestão escolar, por isso pensei em usarmos a tecnologia a nosso favor e desenvolver o “Alô Direção”, e com o apoio da minha orientadora, montamos o projeto e enviamos para o Parlamento Juvenil do Mercosul”, resume João Paulo sobre a concepção do projeto (acesse aqui e conheça o projeto).

Além dele, concorreram mais dois estudantes à vaga mineira no Parlamento Juvenil. A aluna do curso Técnico em Informática Integrado ao Ensino Médio do Campus Avançado Carmo de Minas, Maria Antônia Souza Gomes, foi uma das candidatas. Ela ficou em segundo lugar, com total de 133 votos.

O Aplicativo

O “Alô, Direção!” é um aplicativo para mobiles desenvolvido para conectar escola, professores e alunos em uma plataforma simples e fácil de usar. Segundo seu criador, além de promover uma comunicação rápida e dinâmica, ainda permite que diretores e coordenadores possam estabelecer as regras, os limites pré-acordados entre todas as partes envolvidas, de acordo com as realidades específicas de cada ambiente escolar, bem como exercer o controle de mensagens que se caracterizam por: falsidade ideológica, bullying virtual, perfis falsos, incitação à discriminação ou à violência de qualquer ordem, extrapolação da relação profissional entre professor-aluno, notícias falsas.

A proposta pretende preencher uma lacuna existente nesse nicho: a de ser um canal direto, informal, ágil, atraente e simples entre estudantes e gestão escolar, que ultrapasse a tarefa de mútua comunicação e/ou de ouvidoria e que diminua o tempo de acesso à informação e de resolução de problemas do dia a dia da escola. “O projeto vai trazer mais voz ao aluno, pois ele conseguirá fazer críticas sobre os acontecimentos e mandar sugestões sobre como resolver os empecilhos do dia a dia, além de dar ideias sobre melhorias, cursos e palestras”, detalha o estudante de Muzambinho.

João Paulo ainda participa de um grupo de estudos em Alimentos e desenvolve um projeto de Extensão no Campus Muzambinho chamado 'Agroalimentar', que tem como objetivo a implantação de hortas em entidades da cidade para ajudar na nutrição e aprendizado de crianças sobre diferentes cultivos. Sobre seu desempenho estudantil e participação no PJM, a orientadora Simone Villas Ferreira ressaltou que “desde sonhar juntos até alinhavar as possibilidades concretas e viáveis, ocorreu um salto qualitativo não somente na relação professor-aluno, mas principalmente no amadurecimento e empenho do estudante na sua relação com a escola. O João Paulo é um menino que tem muitas qualidades pessoais, acadêmicas e profissionais. Tenho certeza da sua contribuição, representando o estado e o Brasil no PJM”.

Etapas da competição

A primeira etapa foi a elaboração do projeto e sua inscrição no programa. Os candidatos selecionados, então, participaram de campanha eleitoral, tendo seus projetos e perfis divulgados no site do Parlamento Juvenil. As votações aconteceram via eletrônica, entre os dias 26 a 30 de novembro. Puderam votar, todos os estudantes com idade escolar compreendida entre 14 e 18 anos e que estivessem matriculados no Ensino Médio no país. O resultado final foi divulgado no dia 10 de dezembro. 

João Paulo conta que se esforçou para conseguir a vaga. “Na campanha, nos esforçamos para chegar ao primeiro lugar. Nosso lema sempre foi comunicação e a nossa campanha não foi diferente. Visitamos todas as escolas da cidade e da região, falando sobre a importância do programa e o funcionamento do processo de votação, além de abrir espaço para que os jovens pudessem dar sugestões e realizar perguntas e também utilizamos as redes sociais para divulgação”. 

Antes de assumir o mandato, no período 2018-2010, João Paulo participará de uma cerimônia de posse e um treinamento na cidade de Montevidéu, no Uruguai. A data ainda será divulgada pelo Ministério da Educação, um dos órgãos responsáveis pelo programa. “Tenho a expectativa de, como todo e bom parlamentar, conseguir efetivamente representar todos os jovens de Minas Gerais", concluiu. 

Sobre o PJM

O Parlamento Juvenil do Mercosul é um programa coordenado pelo Ministério da Educação em parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e o Instituto Internacional para o Desenvolvimento da Cidadania (IIDAC). O tema desta edição foi “O Ensino Médio que queremos”, onde jovens elaboraram propostas que abordassem as necessidades e anseios comuns ao MERCOSUL.

O objetivo do PJM é promover o protagonismo juvenil, contribuindo para a integração regional dos jovens parlamentares que, após discussões conjuntas, acordam e recomendam a adoção de políticas educativas que promovam uma cidadania regional e uma cultura de paz e respeito à democracia, aos direitos humanos e ao meio ambiente. 

O jovem eleito para representar sua unidade da Federação e o Brasil no PJM tem mandato de dois anos e, durante esse período, participa ativamente do processo de elaboração e divulgação da Declaração do Parlamento Juvenil, documento produzido pelo coletivo do PJM, composto pelos parlamentares juvenis de todos os países-membros e associados. Além disso, o Parlamento Juvenil do Mercosul oferece aos jovens uma oportunidade única de expandir seus horizontes, ao mesmo tempo que fortalece o processo de integração, garantindo à nova geração a possibilidade de ser ouvida e de exercer ativamente a cidadania.

Texto: Ascom/Reitoria IFSULDEMINAS
13/12/2018

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página