Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Notícias > Avaliação: Polo Embrapii
Início do conteúdo da página

Avaliação: Polo Embrapii

Campus Machado recebe auditor da Embrapii para avaliação institucional do Polo de Agroindústria do Café 

DSC 0944Nessa semana, entre os dias 8 e 10, o Instituto Federal do Sul de Minas (IFSULDEMINAS) recebeu, no Campus Machado, a visita do auditor Álvaro José Abackerli, assessor técnico da Embrapii (Associação Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial). O momento marca mais um importante passo rumo à implantação do Polo Embrapii IFSULDEMINAS - Agroindústria do Café. O Instituto é um dos nove polos Embrapii do país credenciados no final de 2017. 

Nesta etapa, está sendo feita uma auditoria sobre a maturidade de implementação do Polo. “Participamos de um edital e fomos selecionados. Agora, temos três anos para que possamos efetivar o objetivo principal, que é fazer um link entre ensino, pesquisa, inovação e as empresas com os docentes pesquisadores e estudantes, trabalhando direto com os problemas reais das organizações e indústrias”, explicou a diretora de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação do IFSULDEMINAS, Dulcimara Carvalho Nanetti.

Para o professor Carlos Henrique Rodrigues Reinato, diretor-geral do Campus Machado, o credenciamento é mais um trabalho pioneiro que o Campus tem realizado. “Queremos manter nosso status de referência de pesquisa no setor cafeeiro e, representando a Embrapii, isso torna possível impactar ainda mais o sul de Minas. Temos um enorme potencial da agroindústria e somos a região que mais produz café no país. Queremos ser apoio aos produtores, cooperativas e indústrias do setor”, defendeu.

O Polo de Inovação já tem um endereço eletrônico: https://portal.ifsuldeminas.edu.br/polo-embrapii. Todas as ações e informações sobre as atividades poderão ser conferidas na página.

Sobre a avaliação

O auditor está no campus para verificar os processos de implementação e prospecção inicial dos projetos de pesquisa, a infraestrutura da instituição, documentação, modelos de contratos e tudo o mais que envolver a atividade. A ideia é que, com o tempo, as empresas tragam suas demandas e problemas para o polo, que buscará as soluções, contando com financiamento da Embrapii e da própria indústria (um terço para cada). O valor restante será uma contrapartida do IFSULDEMINAS, na forma de recursos humanos e de infraestrutura.

A diretora de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação do Instituto explicou que o processo de auditoria ajudará a ver os pontos positivos, assim como as melhorias e aperfeiçoamentos necessário. "Nesses três anos, se obtivermos êxito, passaremos de “polo de estrutura” para “em consolidação”. Três anos depois, finalmente, seremos um Polo Embrapii", esclareceu Dulcimara.

DSC 0949

O Polo Embrapii IFSULDEMINAS tem sua linha de trabalho voltada à agroindústria de café, subdividida em duas linhas: máquinas e implementos agrícolas; e torra e moagem. “Assim, há condições de oferecer produtos inovadores no mercado, melhorando a vida dos produtores, empresas e, consequentemente, dos consumidores finais”, destacou o diretor Carlos Henrique.

Dentre os diversos benefícios que atividade traz para o IFSULDEMINAS, segundo Dulcimara, está a “oportunidade de abrir as portas do IFSULDEMINAS para o mercado, ampliar e gerar conhecimento, promover o maior envolvimento de pesquisadores e alunos na pesquisa, além da transferência de tecnologia”.

Sobre a implantação dos projetos apoiados pela Embrapii, Álvaro José enfatizou que "tem sido uma oportunidade excepcional para as empresas, que podem articular com as unidades credenciadas a solução das demandas por inovação represadas ao longo dos anos. Para isso, aproveitam da competência estabelecida nos polos. É a portunidade de unir competências com demandas por desenvolvimento e por inovação no país de uma forma geral”.

O auditor ressaltou, ainda, que a agroindústria do café, em Machado, é uma especialidade muito característica. “O impacto do trabalho a ser realizado é disponibilizar 100 anos de história do IF e sua compertência com café, colocando recursos de modelos financeiros amplamente vantajosos ao pequeno e médio produtor, para que consigam desenvolver novas tecnologias em prol do mercado”.

Gestão dos recursos

A Fundação de Apoio ao Desenvolvimento da Extensão, Pesquisa, Ensino Profissionalizante e Tecnológico (Fadema) será a gestora de todos os projetos vinculados à Embrapii  e relacionados à agroindústria do café. Segundo seu presidente, Luciano Olinto Alves, “como braço de apoio do IFSULDEMINAS e graças à expertise adquirida em mais de 15 anos em projetos, em todo o Estado, esperamos contribuir novamente para o desenvolvimento da região”.

Centro de Excelência do Café

Um dos diferenciais do Campus Machado para o desenvolvimento dos projetos apoiados pela Embrapii é o Centro de Excelência do Café. O local vem recebendo investimentos do IF ao longo dos anos e deve servir de base para as atividades. Isso trará mais conforto à comunidade acadêmica, bem como às instituições parceiras, além de agilizar as ações de ensino e pesquisa, dado sua estrutura laboratorial, auditório, mini hotel, refeitório e outros fundamentais para o bom funcionamento de um polo desse porte.

A Embrapii

A Associação Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) é qualificada como uma organização social pelo poder público federal desde setembro de 2013. A assinatura do Contrato de Gestão com o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) ocorreu em 2 de dezembro de 2013, tendo o Ministério da Educação (MEC) como instituição interveniente. Os dois órgãos federais repartem igualmente a responsabilidade pelo seu financiamento.

A contratação da Embrapii parte do reconhecimento das oportunidades de exploração das sinergias entre instituições de pesquisa tecnológica e empresas industriais, em prol do fortalecimento da capacidade de inovação brasileira. Ela tem por missão apoiar instituições de pesquisa tecnológica, em selecionadas áreas de competência, para que executem projetos de desenvolvimento de pesquisa tecnológica para inovação, em cooperação com empresas do setor industrial.

A Embrapii atua por meio da cooperação com instituições de pesquisa científica e tecnológica, públicas ou privadas, tendo como foco as demandas empresariais e como alvo o compartilhamento de risco na fase pré-competitiva da inovação. Ao compartilhar riscos de projetos com as empresas, tem objetivo de estimular o setor industrial a inovar mais e com maior intensidade tecnológica para, assim, potencializar a força competitiva das empresas tanto no mercado interno como no mercado internacional.

Data: 11/05/2018

Texto: Ascom/ IFSULDEMINAS - Reitoria com as informações da Assessoria do IFSULDEMINAS - Campus Machado 

Fotos: Ascom/ IFSULDEMINAS - Campus Machado

 

Fim do conteúdo da página