Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

Sustentabilidade no IFSULDEMINAS

IFSULDEMINAS amplia projeto de usinas fotovoltaicas para geração de energia solar

Participantes da rede federal vão economizar mais de um R$ 1 bilhão e meio

Placas Reitoria 2Mais 43 módulos de usinas fotovoltaicas, destinadas à geração de energia solar, serão implantados no IFSULDEMINAS, com capacidade de gerar economia de mais de R$ 855 mil por ano. Todos os campi e reitoria contam com tal estrutura, que teve início em 2016, por meio do IFSOLAR. O projeto elaborado pelo instituto federal é o maior do Brasil dentro do setor público. Em Passos, por exemplo, o campus recebeu 270 painéis solares que produzem até 70.200 kilowatts/hora, em condições ideais de radiação e temperatura. Em um ano, a escola chega a economizar cerca de R$ 100 mil com energia elétrica.

Já Muzambinho conta com um estacionamento com placas fotovoltaicas de 450 m². O sistema tem capacidade de geração de 70 kW de pico mensal, o que representa uma economia aproximada de 6% na conta de energia. A usina é composta por 5 inversores e 264 módulos fotovoltaicos.

Parceria com a Cemig

Placas 3Já em novembro de 2019, com apoio da Reitoria, o campus Muzambinho inscreveu um projeto de eficiência energética junto a um edital da CEMIG, no programa de eficiência energética ANEEL (PEE). O projeto foi aprovado, conferindo ao campus outros R$ 710 mil que serão usados na substituição de 75% da iluminação deixando-a mais eficiente, totalizando 3.519 lâmpadas que serão trocadas. A estimativa é que haja redução de 24% no consumo. Uma empresa, contratada por intermédio da Fundação de Apoio -  FADEMA, ficará responsável por executar as substituições que devem ocorrer no primeiro semestre de 2020, além de realizar as medições de verificação. Segundo o engenheiro eletricista da Reitoria, Pedro Henrique Mendonça dos Santos, o PEE visa promover o uso eficiente da energia elétrica por meio de trabalhos que demonstrem a viabilidade econômica de melhoria de equipamentos, processos e usos finais de energia. “Busca-se maximizar os benefícios públicos do que é economizado e da demanda evitada, promovendo a transformação do mercado, estimulando o desenvolvimento de tecnologias e a criação de hábitos e práticas racionais de uso”, detalhou.

Na prática, a ANEEL, por intermédio do PEE, obriga as concessionárias a investirem uma pequena parcela do lucro líquido anual em projetos de eficiência energética.

Sobre o projeto

PlacaEm 2016 o reitor do IFSULDEMINAS, professor Marcelo Bregagnoli, apresentou a ideia ao Conselho Nacional das instituições da Rede Federal (Conif) e à Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec/MEC). Outros 15 institutos brasileiros aderiram naquela primeira fase. Para Bregagnoli, o projeto IFSOLAR foi um propulsor do programa EnergIF. “Demos o start com a compra compartilhada de usinas. A partir disso, a SETEC decidiu ampliar a ação. Isso nos deixou orgulhosos e aumentou nossa responsabilidade como pioneiros no projeto dentro da rede”.

De lá para cá, foram mais 254 órgãos federais participantes em um processo via Regime Diferenciado de Contratação (RDC), movimentando quase de R$ 200 milhões. Entre eles estão institutos e universidade federais, CEFETs, Capitania dos Portos, Ministério Público, entre outros. Em 2016 o IFSULDEMINAS adquiriu módulos de 70 kWp / dia. Em 2018 a ação foi trabalhada visando módulos de 18,49 kWp. Segundo o docente do IFSULDEMINAS - campus Poços de Caldas, o engenheiro eletricista Ezequiel Junio de Lima, nesta segunda edição do RDC optou-se por contratar sistemas de menor porte, para facilitar a adesão de outras instituições que, possivelmente, tivessem interesse em adquirir ou complementar geradores fotovoltaicos já existentes. A licitação foi então realizada para microgeradores de 18,48 kWp. “Cada equipamento, quando em operação, deve gerar em média 30,3 MWh/ano, o que pode resultar em uma economia, no período, de aproximadamente R$ 20,86 mil por unidade. Placas 1O valor leva em conta a radiação média do estado de MG e a tarifa vigente da CEMIG no segundo semestre de 2019, para um consumidor convencional, bandeira vermelha, patamar 2. Se considerados os sistemas fotovoltaicos adquiridos pela rede até dezembro de 2019, serão economizados anualmente pela Rede Federal cerca de 16,8 milhões de reais, evitando-se a emissão de 4.500 toneladas de CO2eq para a atmosfera”, explicou.

No IFSULDEMINAS são 2179 painéis fotovoltaicos com capacidade instalada de 575 KWp, o que daria para atender a 300 residências. Outros 2296 serão instalados, gerando mais 758 KWp, capaz de gerar energia para outras 400 casas.

Parcerias e pesquisa

Placas 2Selecionado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) com mais de R$ 1 milhão em recursos, o projeto IFSolares – Campus Poços de Caldas mantém parceria com o DME (Depto Municipal de Eletricidade) daquela cidade. O campus do IF local teve os refletores dos postes e as lâmpadas fluorescentes dos prédios substituídos por 300 lâmpadas de LED, mais econômicas e menos danosas ao meio ambiente. Também foi instalada, no telhado da biblioteca, uma nova usina fotovoltaica, que passou a funcionar de maneira conjunta com a que foi implantada anteriormente. Ainda foram colocados 12 medidores de energia, tornando possível o monitoramento do consumo energético de cada prédio da instituição. A segunda fase do IFSolares segue com as ações de Pesquisa e Desenvolvimento, no Laboratório de Eficiência Energética e Energias Renováveis. Para um dos docentes coordenadores do projeto, Ezequiel Junio de Lima, “está sendo estudado, basicamente, todo o efeito da instalação fotovoltaica na rede do DME. Por enquanto são poucas instalações, mas a projeção é que isso se expanda para todo o município e, quando acontecer, podem existir vários problemas técnicos que o DME precisa estar atento para não deteriorar a própria rede. Então, os limites de instalação, a parte de proteção da rede e dos consumidores, a qualidade da energia são parâmetros técnicos que nosso projeto avaliará, para que a empresa tenha isso de antemão e esteja preparada”, esclareceu.

Expertise em licitação de energias renováveis e economia de R$ 1 bilhão e 500 milhões

Placas Reitoria 1A pedido da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica do MEC, a SETEC, em 2018, o IFSULDEMINAS novamente estruturou um processo licitatório de Registro de Preços para contratação de empresa especializada na tecnologia de produção de energia sustentável, com base em placas fotovoltaicas. A licitação foi feita em regime compartilhado, reunindo inicialmente outros 22 institutos federais e um Grupo de Artilharia de Campanha de Selva (Exército) que aderiram como participantes.

Durante um ano, 15 servidores estiveram envolvidos direta e indiretamente no estudo e na estruturação da licitação, divulgação, recebimento das propostas até a homologação final. O IFSULDEMINAS também foi o responsável pelo pagamento de cerca de R$ 30 mil, com as publicações oficiais e legais exigidas. A ação atende a uma solicitação do Programa ENERGIF, que busca incentivar projetos de energia renovável na rede federal. O processo RDC nº 03/2018 – Placas foi homologado em 9 de julho de 2019, sendo válido por um ano. Participaram da divulgação órgãos como o Conif, Forplan e o próprio Ministério da Educação. Para o pró-reitor de Administração do IFSULDEMINAS, Honório José de Morais Neto, um dos diferenciais foi a expertise adquirida pela instituição no primeiro projeto, que contemplou o IFSOLAR, também compartilhado na rede, em 2016, via RDC (regime diferenciado de contratação). “Neste novo trabalho, as pesquisas de mercado e de preço resultaram em estimativa de custo orçada em R$ 98.595.058,68. Durante a licitação, no entanto, houve redução no valor, ficando em R$ 57.782.804,09 com uma economia para os cofres públicos de 41,39%. Foram 804 módulos a um custo médio de R$ 71.869,16 cada um”, destacou.

Placas Poços de Caldas 3Além de realizar o processo para as unidades, o IFSULDEMINAS ainda faz a gestão da ata que, até o momento, teve 123 adesões e um quantitativo de 2.404 módulos. Se levarmos em conta a economia com o custo do processo para as 23 instituições participantes, mais as 123 adesões, dois milhões e cem mil reais deixaram de ser gastos somente com questões burocráticas e legais, sem contar algum possível recurso que poderia chegar ao dobro deste valor.

Já a economia em energia para os cofres públicos, considerando o valor médio das placas e sua vida útil, descontados o payback (tempo de retorno do investimento inicial até o momento em que os rendimentos acumulados tornam-se iguais ao valor desse investimento) seria de quase um bilhão e meio de reais.

Acompanhe a distribuição dos 43 novos módulos de placas fotovoltaicas no IFSULDEMINAS

Reitoria

3

Carmo de Minas

3

Inconfidentes

10

Machado

9

Muzambinho

2

Passos

3

Poços de Caldas

3

Pouso Alegre

4

Três Corações

6

Total

43

 

IFPLUVIAL: sustentabilidade e preocupação com o futuro

Placas Poços de Caldas 4Sustentabilidade, economia e preocupação com o meio ambiente sempre foram objetivos trabalhados na gestão do IFSULDEMINAS. A busca por energia limpa, reaproveitamento de materiais, captação e reuso de água de chuva, bem como a utilização consciente dos recursos públicos são uma realidade no Instituto Federal do Sul de Minas há vários anos. Isso possibilitou desenvolver expertise em processos de licitação específicos, como o das usinas. De forma corajosa e pensando no futuro, o IFSULDEMINAS investiu R$ 3.739.508,48 em sua estrutura de energia renovável, valor que se auto pagará em poucos anos.

Mas nem só de energia solar vive o IFSULDEMINAS. Lançado pelo reitor Marcelo Bregagnoli, o projeto IFPLUVIAL é mais uma iniciativa da gestão de empregar ações sustentáveis aliadas à economia de recursos financeiros. O objetivo é implantar e/ou adaptar, em todas as nove unidades da instituição, sistemas de captação, armazenamento e uso de água da chuva a fim de utilizá-la na limpeza de áreas externas (pátios e ruas), na irrigação (jardins e plantações), em instalações para animais (freestal, hospital e clínica veterinária), na preservação das condições hidrossanitárias, ou seja, saúde e higiene (vasos sanitários e mictórios) e para reserva técnica de combate a incêndio. “Sermos sustentáveis é uma de nossas preocupações constantes. Para isso, além das obras nos campi, em parceria com seus diretores-gerais, estamos trabalhando na estruturação de uma política para a água de reuso, a cargo da Diretoria de Desenvolvimento Institucional. Junto à água temos várias outras ações nesse sentido, como a geração de energia fotovoltaica, captação de recursos via doações e desfazimento visando à otimização de nossos recursos”, detalhou o reitor. Placas Três Corações 4Como forma de incentivo aos campi, metade do valor investido no projeto tem sido custeado pela reitoria, como o que tem acontecido com as compras das caixas d'água.

Com os investimentos atuais, a capacidade de armazenamento de água pluvial em toda a instituição, que hoje é de 431.500 litros, deve saltar, para 848.613 litros. Um crescimento de 96,66% da quantidade de água armazenada para reuso. Segundo o coordenador-geral de Obras de Infraestrutura do IFSULDEMINAS, o engenheiro civil Paulo Roberto de Oliveira, o IFPLUVIAL estabeleceu um plano de metas para a instituição cumprir em médio prazo. “Nosso objetivo é programar e implementar ações para o aumento da capacidade de armazenamento de água pluvial em todas unidades”.

Conheça o plano de metas do IFPLUVIAL

. Medir periodicamente e acompanhar, por meio de relatórios, a destinação da água de reuso nas unidades, por meio da instalação de hidrômetros que já estão sendo comprados com recursos da reitoria;

. Medir periodicamente e acompanhar, por meio de relatórios, a quantidade de água limpa extraída de poços artesianos nos Campi que usam essa forma de acesso;

. Estruturar ações para que a água de reuso armazenada nas unidades tenham destino cada vez mais efetivo, visando economicidade e maximização deste recurso;

. Realizar estudo comparativo entre a quantidade de água armazenada x água limpa retiradas de poços ou entregue via Cia de Abastecimento local, em cada uma das unidades;

. Promover ações de conscientização para economia de água limpa.

 
Texto: Ascom Reioria/IFSULDEMINAS
Data: 20/02/2020
Reitoria do IFSULDEMINAS
 
IFSolar e IFPluvial - Reitoria
 
Campus Avançado Carmo de Minas
 
IFSolar - campus Avançado Três Corações
 
Inconfidentes
 
IFSolar e IFPluvial - campus Inconfidentes
 
Machado
 
IFSolar e IFPluvial - campus Machado
 
Muzambinho
 
IFSolar e IFPluvial - campus Muzambinho
 
Passos
 
IFSolar e IFPluvial - campus Passos
 
Poços de Caldas
 
IFSolar e IFPluvial - campus Poços de Caldas
 
Pouso Alegre
 
IFSolar e IFPluvial - campus Pouso Alegre
 
Campus Avançado Três Corações
 
IFSolar e IFPluvial - campus Avançado Três Corações
 
 
 
 
 

 

Fim do conteúdo da página