Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > PROEX > Abertura: Expedição IFSULDEMINAS
Início do conteúdo da página

Abertura: Expedição IFSULDEMINAS

Mais de 70 estudantes iniciam atividades da segunda edição do Programa Expedição IFSULDEMINAS

Projetos de extensão beneficiarão nove municípios do sul de Minas e interior de São Paulo

expedicao 102 1O desejo de levar mais conhecimento à comunidade e de viver experiências inovadoras motivaram mais de 70 estudantes do Instituto Federal do Sul de Minas (IFSULDEMINAS) a deixarem de lado uma semana das férias para participarem da segunda edição do Programa Expedição IFSULDEMINAS. Um encontro de acolhida na manhã deste domingo, 09 de julho, reuniu mais de 100 pessoas no Espaço Sociocultural do Campus Machado, para dar início às atividades do programa. Durante a cerimônia de abertura do programa, os estudantes apresentaram os projetos a serem desenvolvidos e falaram um pouco do perfil e das demandas de cada município contemplado pelas ações. Após a cerimônia, todos almoçaram no refeitório do campus e partiram para seus destinos. 

Neste ano, o programa conta com nove equipes compostas por estudantes e coordenadores (professores e/ou servidores técnico-administrativos) que viajaram para oito municípios do Sul de Minas Gerais (Pedralva, Poço Fundo, Tocos do Moji, Liberdade, Cássia,Campanha, Bom Repouso, Espírito Santo do Dourado) e um do interior de São Paulo (Tapiratiba). As equipes executarão seus projetos durante a semana toda, entre os dias 09 e 15 de julho. O objetivo principal do Programa Expedição é contribuir com o desenvolvimento e o fortalecimento da cidadania dos estudantes e servidores, além de promover a integração social com as comunidades. 

expedicao 16O reitor do IFSULDEMINAS, professor Marcelo Bregagnoli, e o pró-reitor de Extensão, professor Cléber Ávila Barbosa, fizeram questão de marcar presença no encontro de abertura. Além deles, a coordenadora de Extensão do Campus Machado, professora Lidiany dos Santos Soares, representando o diretor-geral do campus, professor Carlos Henrique Rodrigues Reinato, e o prefeito do município de Pedralva, Josimar Silva de Freitas, representando todos os municípios participantes, foram convidados a compor a mesa de honra.

Ao fazer uso da palavra, o pró-reitor de Extensão elogiou as equipes participantes pela iniciativa e pelo engajamento com o projeto e comprometimento com a educação e bem-estar da comunidade. “O aprendizado, o relato dos participantes da primeira edição sobre como foram bem recebidos pelas comunidades, além da percepção deles de como seus conhecimentos podem contribuir com a melhoria da qualidade de vida das pessoas mostram que a ação faz a diferença”. 

expedicao 6 Ok Cléber comentou, ainda, que os resultados da edição de 2016 do programa foram apresentados durante o Fórum Mineiro, evento que reúne todas as instituições mineiras de ensino da Rede Federal, e que a experiência foi tão bem recebida que inspirou outras iniciativas semelhantes. “Na ocasião, recebemos muitos questionamentos sobre como executamos a ação e de onde tiramos dinheiro para financiá-la. Quero deixar claro a todos que os servidores envolvidos não recebem diária, mas estão comprometidos com a proposta. Neste ano, O Instituto Federal do Triângulo Mineiro criou o “IFTM Itinerante” inspirado no nosso programa, O Instituto Federal do Norte de Minas Gerais criou o programa “De férias, mas de olho na vida”, também a partir da nossa proposta”.

expedicao 18Em seu discurso, o reitor Marcelo Bregagnoli agradeceu o envolvimento dos participantes, de toda a equipe da Pró-Reitoria de Extensão, responsável pela articulação do programa, das coordenações de extensão dos campi e do Gabinete/ASCOM, pelo suporte às ações. Ele enfatizou a importância de iniciativas como essa, que possuem custo muito reduzido e, no entanto, são capazes de gerar grandes resultados. ”Tenho certeza de que vocês manterão uma ligação com os locais que visitarem e com as pessoas que ajudarem. Vocês vão levar essa experiência única para o resto da vida de vocês. Quando o pró-reitor de Extensão citou sobre o pioneirismo da ação, complemento que não é só do Expedição, mas de todo o IFSULDEMINAS. Isso é motivo de orgulho, pois vemos o dinheiro do contribuinte sendo bem empregado”. Ele encerrou sua fala, agradecendo novamente a todos pelo comprometimento com a ação. ”Agradeço a todos vocês, servidores que poderiam estar de férias, alunos que poderiam estar em seus lares, mas estão aqui, dispostos a ir lá na ponta, a ver o que está acontecendo. Quando retornarem, tragam essa realidade e falem para seus colegas, pois temos certeza de que com o apoio de vocês, a terceira edição do programa será muito melhor do que a primeira e a segunda”, finalizou.

O prefeito da cidade de Pedralva, Josimar Silva de Freitas, agradeceu ao IFSULDEMINAS pela oportunidade. Ele comentou que, desde que recebeu o ofício com o convite para participar do programa, não poupou esforços para levar as ações ao seu município, por compreender a importância da iniciativa e da parceria para o município.

expedicao 23Durante o encontro, os coordenadores de cada equipe foram convidados para a entrega de um kit do Programa Expedição aos representantes das prefeituras que compareceram ao encontro. A homenagem representou o agradecimento do IFSULDEMINA pela parceria.

Uma das novidades desta edição, que surgiu justamente pela sugestão dos participantes do ano anterior, foi uma visita precursora às cidades. Dessa forma, as ações foram articuladas de acordo com as demandas de cada comunidade. Como explicou o coordenador de Eventos da Pró-Reitoria de Extensão, Nildo Baptista. “Essa foi uma melhoria implementada a partir da participação dos alunos e coordenadores em uma pesquisa que fizemos, após a execução do programa", explicou. 

 

Os projetos

expedicao 32Cada equipe teve dez minutos para falar sobre seus projetos e apresentar um pouco do perfil dos municípios. O estudante Bruno Henrique Alexandre, do Campus Machado, representou a equipe do projeto “Ações, práticas sustentáveis e paradigmas no município de Bom Repouso e no Sul de Minas Gerais” coordenado pela professora Lêda Gonçalves Fernandes. Segundo o estudante, as ações serão realizadas a partir de três tópicos principais: Agricultura sustentável; Alimentação saudável; e Boas práticas de administração. Serão realizados minicursos e palestras sobre diversos temas. Ensinar as merendeiras a preparar uma alimentação mais prática e saudável, mostrar a importância das plantas medicinais e cultivo de hortas, falar sobre economia solidária, Yoga e técnicas de massagens, estão entre as ações propostas.

O projeto “IF Cultura Afora” é a proposta da equipe do Campus Poços de Caldas, coordenada pela bibliotecária Heliese Fabrícia e apresentada pelo estudante Marcelo Silva Vieira. De acordo com o estudante, as demandas do município são para desenvolver ações que apoiem o Festival de Inverno da cidade, além de atividades educativas e culturais. Por isso, o grupo fará workshops e executará projetos seguindo essa temática.

expedicao 44A equipe coordenada pelo professor Thiago Bernardes Jorge, do Campus Machado, executará o projeto “Resgate do conhecimento popular para a valorização cultural da cidade de Cássia-MG”. O estudante Renan Santos Andrade falou sobre as atividades que serão realizadas no município. A equipe se propôs a produzir um documentário sobre a cultura local. A ideia surgiu ao observar a quantidade de visitantes interessados nos eventos religiosos. Além de resgatar a cultura oral e o conhecimento popular no município, os estudantes promoverão palestras sobre resíduos sólidos, sustentabilidade, tecnologias para o produtor rural, preconceito racial, danças, mutirão para recolhimento de resíduos, entre outras atividades.

Para falar sobre o projeto “A transformação populacional no município de Espírito Santo do Dourado com a cultura do morango”, coordenado pelo assistente social Fábio Geraldo de Ávila, do Campus Poços de Caldas, foi convidado o estudante João Paulo Ferraz. Ele explicou que, devido ao choque da cultura local com a migração decorrente da cultura do morango, foram articuladas capacitações nas áreas de educação, saúde e práticas sustentáveis por meio de minicursos. Serão realizadas atividades lúdicas e recreativas nas escolas rurais, entre outras ações. Também haverá atividades para o público com vulnerabilidade social. Ao final, será exibido o documentário “Nunca me sonharam”, que convida a uma reflexão sobre a educação.

expedicao 64O projeto do Campus Passos “Liberdade é Movimento”, coordenado pela professora Heliza Faria será executado na cidade de Liberdade. Os estudantes Giovana, Pedro e Marcela apresentaram as atividades. A equipe levará para o pequeno município, uma programação recreativa e pretende explorar um pouco do turismo religioso, economia criativa, patrimônio e ocupação urbana, educação matemática, comunicação e promover um bate-papo com os jovens, além de explorar temas como educação financeira voltado às crianças e resgatar a cultura oral, principalmente, com os idosos, entre outras atividades.

Na cidade de Padralva, a equipe do Campus Avançado Carmo de Minas, coordenada pelo professor Lucas Barbosa Pelissari, desenvolverá o projeto “IF em ação: Campus Carmo de Minas promovendo o desenvolvimento regional”. A estudante Luhana Tifane representou os demais integrantes na apresentação do projeto. Empreendedorismo e economia doméstica, aproveitamento dos alimentos, comunicação, sustentabilidade e informática serão alguns dos temas trabalhados pela equipe no município, por meio de palestras e minicursos.

O estudante Kaique Castro Cézar falou em nome da equipe coordenada pela professora Sindynara Ferreira, do Campus Inconfidentes. O projeto “Expedição IFSULDEMINAS: Agricultura e Sustentabilidade” será realizado no município de Poço Fundo. A equipe estudou o perfil da cidade e pela forte atuação na agricultura, a área foi bastante explorada na elaboração da proposta. Os estudantes pretendem promover palestras sobre a elaboração de horta na escola, artesanato com feltro, práticas de recuperação de nascentes, abordar temas como: lixo, saúde e cidadania, conscientização ambiental, entre outros.

expedicao 84Neste ano, o projeto expandiu para o Estado de São Paulo, o município de Tapiratiba receberá uma equipe. O projeto “Semeando Saberes”, coordenado pela professora Lúcia Helena, do Campus Machado, foi apresentado pelos alunos Júlio Cézar e Diane Kathlen Faria. A proposta dos alunos é colaborar com a geração de emprego e renda no município. Serão várias áreas desenvolvidas, informática, saúde, formação empreendedora, cooperativas fraternas são exemplos dos temas. Também realizarão atividades como apresentação de stand up, exposição de fotos, caminhada cantante, horta comunitária no asilo, entre outros.

A última cidade contemplada é Tocos do Moji que receberá a equipe coordenada pela professora Deliane Cristina Costa, do Campus Machado. O projeto “Avante Expedição” foi apresentado pelo estudante Humberto Zandomeni, que falou pelos demais integrantes da equipe. Ele explicou que o nome do projeto é uma homenagem a um dos integrantes que participou da primeira edição do programa, no ano passado. Na ocasião, o aluno teria elegido “Avante Expedição” como lema da equipe, mas infelizmente faleceu nesse ano. Humberto explicou que combate à prevenção da dengue para crianças, os perigos da intoxicação por agrotóxicos, uso de EPI, adubação para a cafeicultura, controle biológico do morango, associativismo, mastite bovina, plantio de mudas e ecoturismo são alguns dos temas que nortearão as atividades.

Expectativas

A estudante Eveline Silva Carneiro, do Campus Avançado Carmo de Minas, participa de um projeto que ensinará técnicas para o reaproveitamento total dos alimentos no município de Pedralva. “Eu espero passar o conhecimento que adquiri até hoje no curso Técnico em Alimentos, mas acredito que além de ensinar, temos muito a aprender sempre. Estou ansiosa, como é a primeira vez que visito a cidade, será uma surpresa”, disse.

Joice de Cássia Raimunda é estudante do Campus Machado e conheceu a cidade de Tapiratiba durante a viagem precursora. Ela contou que a cidade é muito organizada e limpa e por isso, o projeto foi alterado de acordo com a demanda do município. Para Joice, participar do projeto é um prazer. “Gosto de projetos voluntários, é muito gratificante deixar um pouco do que aprendermos, mas também saímos com muito mais conhecimento, mais experiências", comentou.

Gabriela Gheraldine Ayala Miranda, Mauricio German Alarcon Cabrera e Arantza Bianca Espejo Carrizales são bolivianos e fazem intercâmbio no Campus Machado. Os estudantes finalizam sua experiência no Brasil, com a participação no projeto Expedição. Eles já compreendem bem o português e disseram que, inicialmente, tiveram muitos dificuldades com o idioma, mas que foram superando com as aulas. Arantza conta que foram convidados por uma colega de sala, para participar do Expedição e que está animada com a possibilidade de levar os conhecimentos que aprenderam no campus à comunidade da cidade de Cássia. “Será uma experiência única e muito enriquecedora, poderemos levar o que aprendermos a eles e aprender um pouco mais também”, falou a intercambista.

Sobre a edição 2016

A experiência positiva com a edição de 2016 motivou a continuidade do programa. No ano anterior, foram 10 equipes que visitaram nove municípios. Os projetos das equipes contemplaram diferentes áreas como a informática, construção civil, agroecologia, práticas sustentáveis, educação financeira, incentivo ao turismo, entre outros.

Clique e confira um pouco das ações realizadas pelos estudantes no ano passado!

Texto e Fotos: Ascom/IFSULDEMINAS - Reitoria

Data: 10/07/2017

 

 

 

Fim do conteúdo da página